Category: Classical

9 Replies to “ Quando As Nuvens Chorarem - Carlos Paião - O Melhor De Carlos Paião (Vinyl, LP) ”

  1. O Carlos Paião tinha tanto talento, tanto talento, que ainda hoje, vinte cinco anos depois de nos ter deixado, nos confunde ele não ter sabido administrar melhor esse extraordinário dom. Com menos talento podia ter feito um grande álbum (que nunca fez), daqueles que marcam, que definem para sempre um ‘antes’ e um ‘depois’.
  2. Carlos Paião ‎– O Melhor De Carlos Paião Label: EMI ‎– 0 7 2 1 Quando As Nuvens Chorarem: Perfume: Cegonha: História Linda: Carlos Paião: O Melhor De Carlos Paião ‎ (LP, Comp) EMI: Portugal:
  3. Autora: Maria Fernanda Fonseca Carlos Paião nasceu em Coimbra em , foi um cantor e compositor português. Licenciou-se em Medicina pela Universidade de Lisboa, acabando por se dedicar exclusivamente à música. Desde muito cedo, Carlos Paião demonstrou ser um compositor prolífico, sendo que, no ano de , tinha já escritas mais de duzentas canções.
  4. Quando as Nuvens Chorarem Carlos Paião. Não chores se o tempo não ri Ficarei a teu lado Esperando por ti Perdidos na noite Unidos na sorte e na dor Guardando as palavras Que temos pensadas de amor REFRÃO: O melhor de 3 artistas combinados. Infantil Palavra Cantada + Patati e Patata + Galinha Pintadinha Ouvir playlist.
  5. Oct 01,  · Carlos Paião, grande músico, grande homem e um grande amigo. A 26 de Agosto faz 20 anos que o Carlos partiu, deixo aqui em forma de homenagem a esse amigo, a su.
  6. Carlos Paião colabora entretanto com Cândida Branca Flôr na recolha de canções para o disco "As Cantigas da Minha Escola". No início de é editada a compilação "O Melhor de Carlos Paião". Em Junho aparece um novo single com o tema "Versos de Amor". O disco com as músicas e letras de Serafim Saudade é editado em
  7. View credits, reviews, tracks and shop for the Vinyl release of O Melhor De Carlos Paião on Discogs. Label: EMI-Valentim De Carvalho - • Format: 2x, Vinyl LP, Compilation, Stereo • Country: Portugal • Genre: Pop •/5(5).
  8. Corria o ano de Mês de agosto. Mês de todas as festas em todos os lugares. Mês de grande azáfama, potenciada pelos emigrantes que se deslocavam anualmente à sua terra natal, como, afinal, ainda agora fazem. Era sexta-feira, não 13 mas 26 de agosto, dia após o terrível incêndio do Chiado, em Lisboa. Carlos Paião, o médico.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *